Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

God of War: Ascension
Kratos decapitando bodes e esquartejando cobras com peitos
18/03/13 às 19:43 - Por Renato Siqueira
Playstation 3
Prévia



Orfãos do Deus da Guerra, Kratos está de volta com todo o banho de sangue e violência que vocês esperaram por tanto tempo. Tá tudo lá. Um protagonista mega poderoso e com raiva até da vovozinha socando a cara de monstros gigantescos, decapitando bodes e esquartejando cobras com peitos.

A história você já conhece. Kratos fez um pacto com o Deus da Guerra, Ares, para se tornar um grande guerreiro. Sua fama sem limites lhe rendeu o apelido de o "Fantasma de Esparta" e seus feitos estão em cinco jogos lançados para Playstation 2, 3 e PSP. Desde 2005, Kratos já assassinou muitos deuses, destruiu templos e virou o Olimpo de ponta cabeça. E tudo em nome de uma moralidade ambigua que o faz inquestionavelmente a realizar atos de extrema violência que todos os jogadores adoram.

God of War: Ascension tem tudo o que todos os games da série possuem: é belíssimo visualmente, tem uma trilha sonora primorosa e o mesmo estilo de jogar criado desde 2005, além de um recém adicionado modo multiplayer. Aparentemente não haveria nada de errado com o game, se não fosse por dois motivos: por ter uma história pobre de elementos e pelo fato de ter quase a mesma jogabilidade de 8 anos atrás.

God of War 3 foi lançado em 2010 com gráficos impressionantes, um guerreiro munido por vingança contra os deuses e desfecho épico que todos imaginavam. GoW 3 foi o primeiro para Playstation 3 até então uma plataforma nova para o Santa Monica Studios (produtora da série).

Eles mal terminaram o lançamento de GoW 3 e já entraram no desenvolvimento de Ascension cuja grande novidade até então era ter um "fantástico" modo multiplayer.

Aparentemente, depois de contar o final  da história em GoW 3, o "marketing" da Sony nos disse que Ascension seria uma espécie de início para a série. Quando pensava neste game sempre me vinha a mente um Kratos mortal antes de ser traído por Ares. Isso só não aconteceu porque um Kratos mais humano seria o anticlimax para tudo o que o Fantasma de Esparta já havia feito. Ninguém quer saber de um Kratos bobalhão apaixonado casado e com filhos. O que os jogadores querem é o semi deus revoltado e trucidando monstros esquisitos vindos da mitologia grega.

Kratos só enfrenta gente bonita e bacana como o Castor aí em cima


E Ascension é exatamente isso. Kratos está dentro da prisão das Fúrias, personagens mitológicas que são a personificação da vingança, responsáveis por torturar as almas traidoras, são elas Tisifone (Castigo), Megera (Rancor) e Alecto (Interminável). Elas existem desde o começo dos tempos e possuem poder sobre os deuses, sendo assim não se submetem a autoridade de Zeus.

Kratos está sob o domínio das Fúrias, por sua traição a Ares, e o Deus da Guerra limpou de sua mente todas as lembranças, incluindo aquelas que revelam o real motivo do espartano arder de ódio e vingança. Por isso, depois de fugir das Fúrias, Kratos começa uma jornada para retomar suas memórias.

Essa é a desculpa perfeita para que o guerreiro saia destruindo tudo e buscando respostas. E as grandes vilãs desta aventura são as Fúrias que querem impedi-lo de descobrir a verdade. É nessa hora que o jogador coloca as mãos no controle e sai quebrando umas cabeças. A história explicada desta maneira parece simples de entender, mas no game tudo ficou confuso e fora de lugar. Como se os produtores tentassem nos confundir da mesma maneira que Ares fez com Kratos.

Enfim, falar da jogabilidade de Ascension é o mesmo que falar da de God of War 3, pois quase todos os movimentos e finalizações estão lá. Alguns personagens receberam novos acabamentos, novas skins, mas com pequenas diferenças, fazem exatamente a mesma coisa que alguns inimigos em GoW 3, como por exemplo as mulheres cobra que por algum motivo possuem um raio de energia que nos transforma em pedra, da mesma maneira que a medusa com rabo de cobra do jogo anterior.

Em batalha, Kratos possui combinações de golpes usando as Lâminas do Caos, um botão de defesa e o direcional direito que pode ser usado como esquiva. Além disso, usando o botão O, o guerreiro chuta e também há a possibilidade de roubar as armas dos inimigos como espadas, martelos, escudos e lanças para usa-los contra eles. 

Ao surrar inimigos, Kratos ganha orbs vermelhas cujos pontos podem ser usados para aprimorar os golpes de suas Lâminas do Caos. Ele também encontra poderes advindos dos próprios deuses para aumentar ainda mais a força das lâminas. Cada nova técnica faz com que os inimigos liberem orbs de cores diferentes.

Para tentar incrementar o gameplay, novos itens foram acrescentados ao jogo. Eles são conseguidos após a derrota dos chefes de fase, e até podem ser utilizados em batalha, mas seu maior uso é para a solução de puzzles que aparecem pelo caminho.

Amuleto de Ouroboros: ao usar este item permite ao jogador decidir se um objeto deve ser reconstruído ou se decompor.

Pedra do Juramento de Orkos: Permite que Orkos apareça para ajuda-lo. Assim é possível estar em dois lugares ao mesmo tempo.

Olhos da Verdade: serve para ver a verdade através da magia das Fúrias desbloqueando locais inacessíveis.
 

Kratos dando um rolê radical de "skate"


Com armas em punho prepare-se para belas cenas de ação. Ascension é um game muito bonito visualmente e tem poucas, mas boas cenas épicas, como uma batalha com um monstro marinho que o faz mergulhar no mar agarrado ao bicho. Como o esperado, o gameplay se divide entre cenas de batalha, QTE (Quick Time Events, onde o jogador precisa decidir a ação apertando botões em ordem) e exploração com solução de puzzles. Além disso, para tentar quebrar o estilo do gameplay, há algumas sequências em que Kratos simplesmente sai escorregando pelo cenário e o jogador tem que guia-lo, como se ele estivesse em cima de um skate ou algo do tipo.

Ao contrário do que se possa imaginar, Ascension é um game muito mais fácil que seus antecessores. Os inimigos duram menos, as esquivas e defesas não importam tanto e os QTE tem um período de tempo maiores. Tudo isso diminuiu bastante o desafio, mas mesmo assim o jogador continua perdido no meio das marés de inimigos sem saber se está batendo ou apanhando.

Após terminar o game no modo história, aparece o NovoGame+ que traz alguns extras: uma nova dificuldade "titã", novas roupas para Kratos, além de poder ativar itens encontrados que dão magia infinita, raiva infinita, golpes mais poderosos, entre outras coisas. 

Na parte de extras do jogo é possível assistir a diversos vídeos que mostram um pouco da produção do game. Recomenda-se que você assista isso depois de terminar o jogo para não ser pego pelos spoilers.

Cada um dos deuses lhe dará atributos diferentes no multiplayer

 

Jogando com Kratos e seus amigos... Oh Wait!

God of War: Ascension entrou de cabeça na ideia de tentar lucrar mais uns trocados com um modo multiplayer. Essencialmente, a série God Of War é para apenas um jogador, é por isso que jogar online não é exatamente o que os fãs da série querem fazer. Acho que até por isso a transição para este modo não parece ter sido das melhores, pelo menos no Brasil. Na versão beta do game era possível encontrar muitos jogadores, mas durante os testes que fizemos com o servidor brasileiro, pouquíssimas pessoas estavam presentes.

Controlando um personagem salvo pelos deuses (ele até faz uma ponta no modo história!), o jogador precisa escolher qual deles irá seguir. Cada um dos deuses do Olimpo possui uma serie de atributos diferentes.

Depois de escolher seu deus, o passo seguinte é personalizar seu guerreiro com armadura, escudo, arma e elmo. A partir daí usando os mesmos movimentos clássicos de Kratos com algumas exceções (defesas e golpes especiais) o jogador pode participar de uma serie de partidas em grupos de até 8 jogadores. É possível formar times para cumprir tarefas como capturar altares derrotando inimigos, fazer um mata-mata ou se divertir capturando a bandeira adversárias. Suas vitórias lhe rendem novos golpes e habilidades.

Toda a meticulosidade de detalhes usada no modo história foi adicionado ao multiplayer, com cenários muito bonitos e interessantes. Por incrível que pareça, jogar online é divertido depois que você adquire uma certa habilidade com as armas e modos de jogo.
 

Termine o game uma vez e Kratos ganha roupas para usar até no carnaval


God of War: Ascension traz de volta toda a ira de Kratos com um visual belíssimo, bons puzzles e um modo multiplayer interessante, mas deixa a desejar na história esquecível com vilãs sem importância e no gameplay repetitivo e facilitado. O volume de novidades não foi suficiente para justificar uma evolução realmente digna do gameplay. Apesar do game ter sido facilitado, você ainda vai continuar perdido quando estiver no meio de um monte de inimigos sem saber em quem está acertando ou de quem está recebendo os golpes.

God of War: Ascension

Avaliado no: Playstation 3

8.5

Ótimo

Lançamento: 12/03/13

Produtora: Sony Santa Monica

Distribuidora: Sony

Jogadores: 1 a 8

Gênero: Ação

DO QUE GOSTAMOS

Gráficos incríveis
Cenas épicas
Multiplayer interessante
Bons puzzles

DO QUE NÃO GOSTAMOS

História fraca
Muito fácil
Jogabilidade repetitiva
No meio dos inimigos não sabe se bate ou apanha
Autor da análise
Renato Siqueira
Jornalista de cultura pop há muito tempo. Repórter, tradutor, marketeiro, quebra-galho, fotógrafo de fim de semana e bacharel de Língua, cultura e literatura japonesa. Começou em 1999 na revista Herói, passou pela Gamers, Nintendo World, EGM, Mundo Estranho, Vírgula, etc... Gosta de viajar, jogar videogame e assistir bons filmes. E mora na Zona Leste, mano!