Eu, Rockeiro #22 - Bandas para ficar de olho Pt. 2
Wolves at the Gate, Under The Flood e Bury Tomorrow
27/07/12 às 18:55 - Por Vinícios Duarte

Wolves at the Gate

A banda norte-americana de post-hardcore Wolves at the Gate mistura o som pesado com letras cristãs de um jeito bem interessante. Foi formada em um pequeno vilarejo chamado Cedarville, em Ohio, que atualmente possui uma população com menos de 5 mil habitantes. O quinteto começou a tocar em pequenos lugares mas logo ganhou destaque ao participar do Taste of Chaos em 2009, vencendo o concurso de batalha de bandas. O reconhecimento fez com que a banda assinasse com a Solid State Records, que trabalha com bandas cristãs de hardcore e metal.

O primeiro EP só saiu no ano passado (2011), intitulado We Are The Ones. Para divulgá-lo, a banda gravou clipes para as músicas "Dead Man", "No Rival", "Oh The Depths" e "Heralds", que você confere abaixo.

Este ano, agora em julho, a banda lançou seu primeiro álbum de estúdio. Captors possui 11 faixas, sendo uma delas a "Dead Man" (a única que não é inédita). Prepare o seu ouvido e ouça as faixas "The Harvest", "Morning Star", " In Your Wake" e "Step Out to the Water". Depois apague o fogo com as excelentes "Safeguards" e "Man of Sorrows". Um trabalho fenomenal, que merece ser espalhado mundo afora.



Under The Flood

Foi formada em 2005 por dois irmãos, misturando metal melódico com alternativo. A banda chama a atenção pelo vocal calmo que se encaixa perfeitamente no som com passagens leves e pesadas. O primeiro álbum saiu em 2008, sob o título The Witness. São 10 faixas muito boas, as quais recomendo "Open Me Up", "Remedy", "In Vain", "Halos", "Blown Away" e "The Witness".

Alive In The Fire, segundo álbum do Under The Flood, saiu em 2010 e deu um grande passo de maturidade. Há mais exploração nos instrumentos e um vocal mais empolgante nas 12 faixas do disco. Não deixe de ouvir "Wake Up", " Alive In The Fire", "Face of a Lie", "Gravity", "Miracle" e "Healing". Este ano lançaram o terceiro álbum, A Different Light, que reflete a evolução natural do trabalho deles. No total são 10 faixas, com ritmos melódicos que podem cair facilmente no gosto popular. "Different Light", "Drive", " Lips Of A Liar", "Dreamers" e "Victim" são as melhores neste álbum.



Bury Tomorrow

A banda inglesa de metalcore Bury Tomorrow não é tão nova assim. Estão na ativa desde 2006 e já contam com dois EPS - The Sleep of the Innocents (2007) e On Waxed Wings (2010) - e dois álbums, Portraits (2009) e The Union Of Crowns, este segundo lançado agora em julho. O quinteto lançou dois clipes para promover os singles de Portraits e acabou ganhando fama no Reino Unido, Estados Unidos e Canadá. O disco garantiu turnês em 2010, com passagem até pelo Japão. Ainda assim não alcançaram a popularidade que almejam, mas estão no caminho certo.

Destaco esta banda especificamente pelo vocal duplo: enquanto um faz vocal limpo e melódico, o outro faz um gutural de quebrar tijolos. Vocais que formam um equilíbrio interessante, que se desfaz e volta em harmonia a cada refrão. Em Portraits, não deixe de ouvir "Confessions", "You & I", "Her Bones In The Sand", "Casting Shapes", a instrumental "Relief" e "These Woods Aren't Safe For Us" e "Portraits".

The Union of Crowns consegue ampliar o peso da banda, mas sem deixar o vocal limpo de lado. Aliás, neste álbum o dueto combina ainda mais. Um exemplo é a faixa "The Union of Crowns", que ganhou um clipe para promover o lançamento (assista abaixo). Se você gosta do gênero (e do vocal gutural, principalmente), garanto que irá gostar muito de todas as faixas deste trabalho mais recente. Agora é torcer para ver eles tocarem no Brasil um dia desses.



Semana que vem você confere a terceira parte deste especial. Até lá!

Autor do especial
Vinícios Duarte
Roqueiro e doido por games desde pequeno, trabalha como designer do Portal PlayTV e escreve matérias sempre que sobra um tempinho. Nos games, curte um pouco de tudo mas prefere os gêneros de ação e RPG. Também não perde um bom filme e acompanha o máximo de séries possíveis. Agora quando o assunto é rock, cospe conhecimento sobre os mais variados estilos e tenta acompanhar os principais shows no Brasil.